Exames Realizados

EXAMES REALIZADOS

Anatomopatológicos



Consta do estudo macroscópico (“a olho nu”) e microscópico dos fragmentos de tecidos ou peças cirúrgicas retirados do paciente. Analisando as alterações encontradas no microscópio, é possível concluir o tipo da doença presente.

Se for um câncer, qual o tipo de célula que originou em que fase de sua evolução se encontra e prever a sua extensão no organismo do paciente. É a partir dessas informações que o médico oncologista fará o planejamento de terapia adicional pós-cirúrgica.

Biópsias simples;


Biópsias cirúrgicas simples e complexas.



Citopatológicos



Citologia cérvico-vaginal (Papanicolau)


É o exame preventivo do câncer do colo uterino e permite identificar com antecedência quais são as mulheres que tem propensão para desenvolver o câncer ginecológico.

Em todos os países onde esse método foi implantado, houve uma redução na incidência e no índice de mortalidade pelo câncer do colo do uterino, pois são identificadas as chamadas lesões precursoras as pacientes são adequadamente tratadas, eliminando assim o estigma da doença.

Citologia oncótica de líquidos cavitários e escarro


Consiste na pesquisa de células neoplásicas (malignas) em um determinado líquido. Como por exemplo, citamos os derrames pleurais (pulmonares), ascítico (abdome) e escarro.

Punção aspirativa por agulha fina (PAAF)


Procedimento que permite evitar uma cirurgia desnecessária. Podem ser realizados a olho nu, em massas palpáveis, ou com auxílio de imagem como ultrassom e tomografia computadorizada, em caso de nódulos não-palpáveis.

Nódulos de tireóide, mama, linfonodos e outros são puncionados e o material obtido por aspiração é examinado ao microscópio para identificação das células presentes.


Biópsia de Congelação (Pré-Operatória)


Procedimento realizado no momento em que esta ocorrendo a cirurgia, e permite ao patologista definir na maior parte das vezes se a doença é benigna ou maligna, possibilitando ao cirurgião optar pela melhor conduta cirúrgica frente ao diagnóstico microscópio.


Imunohistoquímica


É uma complementação do anatomopatológico deve ser realizada quando não é possível definir somente com dados microscópicos o tipo de câncer. Existem variedades de câncer cujas células são semelhantes entre si, no entanto sua origem é diferente, bem como o seu tratamento. Para diferenciá-los é que existe a imunohistoquimica.


Imunofluorescência


É um exame complementar realizado em biópsias de rim e pele, em casos de doenças inflamatórias, para o diagnóstico específico. O fragmento deve ser imediatamente congelado ou colocado em meio de transporte especial para não estragar.

Centro de Diagnótico Santa Clara

Rua Perobal 4065, Sala 04 | Umuarama-PR | 44 3056-5090

Prestige Agência Digital